Você distingue um site de um aplicativo?

por Sandro Alencar Fernandes - 03/03/2008 - 08:00

Constantemente navegamos pela Internet e nos deparamos com sites que são verdadeiros aplicativos, onde manipulamos um conjunto de informações em banco de dados, podemos compartilhar arquivos, trabalhar em comunidade, acessar imagens e vídeos.

Entretanto muitas vezes essa atividade de entrar em um site e usar suas funcionalidades  nos são tão comuns que não tomamos conta do que realmente é esse site e como tudo funciona por trás dele.

Bom, o WebInsider publicou um artigo intitulado “Eu pedi um site e você me propõe um aplicativo?” que ajuda a entender melhor esse “novo conceito de uso da internet”. Boa leitura

4 Comentários :
Vinicius Assef:

Pessoal, li a análise de vocês sobre meu artigo do Webinsider e gostei do senso crítico de vocês. Como disse o Jairo, é impossível atualmente termos um site sem um aplicativo. Mas o problema é que com a banalização da internet, a gente tem dificuldade de convencer o cliente de que estamos lidando com algo mais do que uma vitrine. Precisa ter a "parte por trás" também. No entanto não podemos perder o grande foco: simplicidade e praticidade. Abraços e obrigado pelas contribuições. Vinicius Assef.
Sandro Alencar Fernandes:

Muito boa analise Remo, quando nos colocamos no lado do cliente, em certos momentos precisamos pensar em aplicações e em outros em sites. Porém quanto ao fazer sites e aplicações fáceis de usar, esta deve ser sempre uma preoculpação dos desenvolvedores como também dos clientes. Afinal o site/aplicação terá o resultado atingido se os usuários utilizarem e conseguirem fazer o que desejam de forma intuitiva e fácil. Ai entra a usabilidade. Referente ao comentário do Jairo. É isso mesmo hoje precisamos de formas fáceis para atualizar conteúdo e essa atulização e renovação de conteúdos é que contribuirá para um site ser acessado.
JAIRO DANIEL ZANIS:

NA AREA DA INTERNET É IMPOSSIVEL HOJE EM DIA ABRI UM SITE ONDE NÃO EXISTA APLICATIVOS, POIS ONDE ESTARIA O CONTUDO DO SITE, O SITE EM GERAL SEM APLICATIVO É UM NADA POIS ESTARIA TOTALMENTE EM BRANCO.
Remo Bortoluzzi:

Boa matéria Sandro. Agora me vendo como cliente, há varias respostas, se tenho conhecimento mais avançado e quero dar esta conotação ao "site", posso dizer que é aplicativo. Mas muitas vezes isso não interfere ao cliente do cliente, ele acaba usando como um site, mas o cliente usa como aplicativo, muitas vezes para diminuir a interferência dos profissionais de software. Um exemplo típico é o cliente que solicita um "site", mas é aplicativo, pensando no uso dele e esquece dos seus clientes, que acabam com dificuldades ao usar o "site" aplicativo, pois sem treinamento, enfrentam grandes problemas de entendimento do "site" aplicativo.

Escreva um comentário:


O seu endereço de e-mail não será publicado.