Nubank, o cartão de crédito para a geração digital

por Administrador - 10/10/2014 - 10:54

Temos um dos sistemas financeiros considerados mais seguros e digitais do mundo, mas ainda assim algumas transações ainda não parecem tão fáceis de usar com um app qualquer. Em alguns bancos, receber um aviso SMS quando seu cartão é utilizado ainda é complicado, e quando existe um aplicativo, ele acaba sendo mais complexo do que deveria.

Considerando isso uma oportunidade, uma startup brasileira resolveu agir: a Nubank, uma empresa de serviços financeiros, quer facilitar a forma como lidamos com nosso dinheiro e nossos bancos. O primeiro produto lançado pela empresa é um cartão internacional da marca, da bandeira MasterCard, que promete uma experiência muito mais agradável.

A partir do site, os interessados podem fazer um cadastro e solicitar um cartão, com um crédito pré-aprovado – no meu caso, foi de até 1.000 reais. Tudo é preenchido online, e a comprovação da sua identidade é feita com fotos do seu documento, enviados a partir da interface do próprio aplicativo. Depois disso, basta aguardar alguns dias para receber o seu cartão Nubank em casa, pelo correio.

Assim que o cartão chega, a ativação é feita pelo próprio aplicativo. Ao fazer uma compra, o aplicativo notifica quando, onde e em que valores ela foi realizada, mostrando na tela o seu extrato e o limite de crédito restante. Tão simples que até surpreende. Nenhum papel, nenhuma assinatura, tudo diretamente no smartphone e com uma interface agradável.

“Vimos que existe muita oportunidade para atender um segmento de mercado de pessoas mais jovens e apaixonadas por tecnologia, que não precisam e não querem o atendimento presencial em agências”, explica o colombiano David Velez, CEO da Nubank, em entrevista ao Brainstorm9. Junto com Cristina Junqueira (brasileira) e Edward Wible (americano), os três fundadores escolheram o Brasil para iniciar as operações da Nubank por conta do tamanho do mercado, pela representatividade do público jovem no país e por saberem que os preços dos serviços financeiros por aqui são exagerados, com juros muito altos e tarifas desnecessárias.

“Atualmente, 50% da população brasileira tem menos de 30 anos, e são pessoas que não querem pagar por uma estrutura física que não usam. Por isso desenvolvemos um modelo 100% digital e com processos muito mais simples. Queremos ser a nova geração de serviços financeiros no Brasil”, almeja Velez.

“Já que não precisamos pagar por uma estrutura física de um banco, entre outros custos de infraestrutura, podemos passar essa economia para nossos clientes no formato de produtos sem taxas, juros mais baixos e um excelente atendimento”, explicou o CEO em entrevista ao TechCrunch.

O Nubank esclareceu que o processo de liberação de limites varia de usuário para usuário, já que com base nas informações de cadastro, eles fazem uma estimativa inicial de qual deveria ser o seu limite. Nos meus testes, ofereceram no máximo 1 mil. Não ficou claro, contudo, quais instituições e/ou dados seriam obtidos por eles para fazer tal estimativa, mas eles frisam que, conforme o uso do cartão, esse limite pode ser alterado.

Fonte: Brainstorm9

Nenhum comentário :

Escreva um comentário:


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *