Filtro de conteúdo explícito no Google

por Administrador - 05/05/2008 - 18:32

É pessoal, virando e revirando as estantes virtuais dessa tal de internet, me deparei várias vezes com alguns conteúdos impróprios para nossas crianças.

 

Já me perguntei várias vezes em relação aos laboratórios das escolas, particulares ou públicas. A cada minuto cada vez há mais material impróprio e relacionado a “situações explícitas”, eu diria explícitas até em demasia para exames ginecológicos.

 


Bom, dando uma olhadinha no Google, fiz uns testes com o filtro restrito, SafeSearch, que usa um código avançado (não disponível) patenteado pela Google. Vale a pena efetuar a filtragem para quem tem crianças em casa e que deseja dar tempo ao tempo, incluindo cada momento da vida em seu tempo certo.

 

Saiba como configurar.

 

Baixe eBook sobre Redes Sociais

1-) Entre no www.google.com.br e clique em preferências (ao lado da caixa de pesquisa) 

 

2-) Na opção Filtragem SafeSearch escolha a melhor opção conforme a seguir:

 

 

* Filtragem moderada exclui a maioria das imagens explícitas dos resultados do Google Image Search, mas não filtram os resultados de pesquisa na Web comuns. Esta é a configuração padrão do SafeSearch; você receberá filtragem moderada a menos que a altere.

 

 

* Filtragem restrita aplica a filtragem SafeSearch a todos os seus resultados de pesquisa (ou seja, tanto pesquisa de imagens quanto pesquisa na Web comum).

 

* Sem filtro, como o próprio nome diz, desativa completamente a filtragem do SafeSearch.

 

(Obs.: A definição de preferências não funcionará se você tiver desativado os cookies em seu navegador.)

3 Comentários :
Bruno G. M. Faller:

a intençao ate que é boa, mas eu realmente duvido que as pessas olham este tipo de coisas'' explicitas'' se elas realmente nao tem vontade. quem realmente esta fazendo algo produtivo, nem vai se ligar nisso
Remo Carlo Bortoluzzi:

Realmente, por isso que coloquei aquela observação no fim do post (inclusive é da própria Google). Mas não quis explicitar muito para não gerar "dicas extras" he he he Quem sabe trabalhar com as restrições de arquivos, ou perfis de usuários, algo assim não daria ??? Fica aí a pergunta no ar... Como resolver isto ???
Aurélio V. Schuelter:

Legal, funciona mesmo! Mas seria interessante se houvesse uma forma mais segura de poder definir estas opções, pois gravando no cookie do navegador fica muito vulnerável, a opção pode ser desfeita até sem querer. E como muitas de nossas crianças de hoje já sabem usar o computador bem melhor que seus pais, é fácil para elas burlar o bloqueio.

Escreva um comentário:


O seu endereço de e-mail não será publicado.