As novidades da Apple

por Administrador - 10/09/2014 - 10:37

A apresentação da Apple foi um show de confirmação de rumores. Grande parte do que já circulava na rede desde a semana passada foi apresentada no palco do Flint Center for Performing Arts, em Cupertino.

A nova geração de smartphones chega com a alcunha de iPhone 6, com direito a uma tela maior que o seu antecessor, e um modelo de “phablet” ainda maior, chamado de iPhone 6 Plus.

Ambos os novos modelos são mais fininhos que o iPhone 5S e trazem melhorias na qualidade da imagem e também na bateria. Com mais espaço na tela, o teclado também oferece novas opções, como botões especiais para copiar-e-colar, e no modo paisagem o menu pode ser usado também na vertical, alinhado na lateral do dispositivo.

Um novo sensor, chamado de barômetro, vai ajudar a perceber mudanças de altitude, o que será usado para medir o quanto de atividades físicas (como subir escadas) você fez durante o dia.

O app de câmera também recebeu melhorias, como estabilização de imagem, e vai permitir fotos panorama com até 43 megapixels, vídeos slow-motion e funcionalidades focadas na produção de selfies.

Outro rumor confirmado foi o sistema de pagamentos da Apple, chamado de Apple Pay. Tim Cook, CEO da empresa, destacou que o objetivo é poder se desfazer das atuais carteiras e acelerar as transações. Os novos iPhones virão com tecnologia NFC (Near Field Communication), permitindo o pagamento apenas ao aproximar smartphones a terminais de pagamento.

A partir do app Passbook, será possível controlar seus cartões de crédito disponíveis para pagamento, e a Apple garante que a transação é segura – além de usar a digital do proprietário para autorizar o pagamento, serão utilizados algoritmos diferenciados para aprovar a transação, sem que seja preciso deixar exposto o número do cartão de crédito ou os dígitos de segurança. Segundo Eddy Cue, que apresentou a novidade, caso alguém perca o iPhone, não será preciso cancelar o cartão de crédito: apenas suspender os pagamentos a partir daquele dispositivo.

É complicado de acreditar na segurança de uma transação financeira através de serviços da Apple pouco depois que diversas celebridades tiveram suas fotos pessoais vazadas para a rede por conta de uma falha no iCloud. Fica a cargo do consumidor, portanto, decidir se acha seguro ou não.

O “One More Thing” tradicional dos lançamentos da Apple foi recuperado por Tim Cook para apresentar o Apple Watch. O relógio inteligente da Apple é quadradinho, como se fosse uma evolução do iPod Nano, e acompanha pulseiras em diferentes materiais e tipos de fechamento.

Preocupada com a usabilidade de uma telinha tão pequena, a empresa manteve a tela touch, mas adicionou um botão lateral e também uma rodinha, que lembra bastante a rodinha do iPod clássico. A partir dela, é possível rolar pelas telas ou dar zoom em mapas, o que pode ser um diferencial na usabilidade do dispositivo.

Além dos aplicativos esperados para um smartwatch – como aplicativos que medem as suas atividades físicas, um relógio (obviamente) e conexão com notificações do seu iPhone – o Apple Watch traz também um sistema de walkie-talkie, que permite que usuários do dispositivo se comuniquem com pequenos desenhos ou toques da tela.

A bateria não parece exatamente super duradoura, com Tim Cook sugerindo que ela seja recarregada todas as noites, através de um conector magnético na parte de trás do relógio.

Ambos os iPhones começam a ser vendidos já nessa sexta-feira, 12/09, com entregas previstas para serem iniciadas no dia 19 de setembro. Como parte de um contrato de 2 anos, o iPhone 6 custa a partir de 199 dólares, e o iPhone 6 Plus, a partir de 299 dólares. Os anteriores iPhone 5S e iPhone 5C continuam disponíveis, custando 99 dólares e grátis, respectivamente.

O Apple Watch também não vai sair muito barato: ele será oferecido em 3 diferentes versões, Apple Watch, Apple Watch Sport e Apple Watch Edition, custando a partir de 349 dólares. Felizmente, ele vai funcionar com iPhones 5, 5C, 5S e os novos iPhone 6 e 6 Plus. A disponibilidade, contudo, não é para agora: ele será colocado à venda no início de 2015, bem depois da chegada dos novos iPhones.

Fonte: Brainstorm9

Nenhum comentário :

Escreva um comentário:


O seu endereço de e-mail não será publicado.