A folha sintética que produz oxigênio

por Administrador - 08/08/2014 - 10:21

Imagine uma alternativa para fazer o ar das cidades mais poluídas ser respirável. Difícil? Bom, já existe uma alternativa para isso, e é chamada de Silk Leaf. Afinal, a primeira folha biológica pode ser uma alternativa fantástica para quebrar barreiras, explorar o espaço e respirar melhor em cidades grandes.

Esta invenção tem o formato e a função principal de uma folha: fazer a fotossíntese e liberar oxigênio.

Criado por Julian Melchiorri, formado na universidade britânica Royal College of Art, a folha é feita de proteínas de seda, resistentes às viagens espaciais, e contém extrato de cloroblastos – parte da planta responsável por realizar a fotossíntese. De acordo com Melchiorri, o material de que é feito a folha absorve água e CO2 e produz energia da mesma forma que a natureza.

A ideia inicial de Julien Melchiorri, que desenvolveu o projeto junto com a Universidade Tufts, nos Estados Unidos, foi criar algo que deixasse de ser um dos maiores empecilhos para a exploração espacial: a luta por oxigênio. Além de serem extremamente eficazes para atender as demandas da respiração dos astronautas, a Silk Leaf provavelmente irá ajudar os primeiros colonos de Marte. Uma ótima notícia para a NASA.

A folha também pode ser usada como elemento para design de interiores: um lustre, por exemplo, que além de iluminar a casa e ser uma peça decorativa, possa produzir oxigênio.

Confira o vídeo abaixo para entender a Sil Leaf:

A aplicação da Silk Leaf é bem variada: outdoors, fachadas, para aumentar a qualidade do ar em ambientes fechados, ou como filtro biológico funcionando como combustor de oxigênio para uma respiração melhor.

Em toda a História, aparece, pela primeira vez, o primeiro material fotossintético que trabalha e respira como uma folha, gerando oxigênio para o planeta Terra.

(Alguém mais imaginou o filme do Wall-E?)

Fonte: Hypeness

Nenhum comentário :

Escreva um comentário:


O seu endereço de e-mail não será publicado.